quinta-feira, janeiro 24

Vidro.

E então, depois um longo tempo eu resolvo voltar aqui e postar algo. Não algo que preste, eu ainda não aprendi a fazer isso, mas apenas algo.

Ultimamente eu ando pensando em tanta coisa. Principalmente na fragilidade das coisas. Seja um copo que quebra com uma batidinha sem querer, seja uma amizade perdida ou uma vida que vai sem muita explicação.

E nós somos tão frágeis, tão pequenos. Eu tenho medo. Não da Morte em si, mas nas perdas que vem com ela. E na Morte em todos os sentidos: a morte das coisas, das pessoas, dos atos, do tempo...
É claro, pra algo nascer, algo precisa morrer. Mas não é justo.
Não é justo que algo que você ame se vá. Não é justo que algo que tenha demorado tanto se acabe. Não é justo que as coisas morram.

A vida é injusta. E geralmente são nessas injustiçãs que damos valor. É injusto você morar longe de alguém que você ama, mas se você morasse perto, daria tanto valor à ela?
É injusto que você perca algum amigo ou parente próximo sem ter dito a ele tudo o que queria. Mas se ele não tivesse partido, você não teria percebido e jamais pensaria no quanto aquela pessoa é importante e como você gostaria de dizer isso pra ela.
Acho que só aprendemos "batendo a cabeça na parede", mesmo. Tropeçando, errando, caindo.
Só quando você perde é que você percebe como era bom. Só quando você se vê sozinha é que percebe que preferia a companhia dos outros.

E é só assim, errando que se aprende. (Ou não)

Às vezes eu me pego pensando nas pessoas que me cercam (não só as pessoas presentes fisicamente) e pensando o quanto eu preciso delas e as amo. Penso que eu não sou nada sem eles, que eu preciso deles. Que por mais que eu diga "Eu faço isso sozinha. Eu sei me virar sozinha", no fundo eu sei que não é verdade. Eu não sou porra nenhuma sozinha. Ninguém é. E eu preciso dizer pra essas pessoas que eu as amo, das mais variadas formas, incondicionalmente. Mas nem sempre encontro palavras ou tenho coragem para dizer.
E penso que na hora em que eu estiver morrendo, vou me arrepender de nunca ter feito isso (ou de não ter feito da forma que deveria).
E... não sei, mesmo fazendo toda essa reflexão, ainda não consigo fazer tudo isso. Mas ainda está em tempo (espero!) de fazer tudo isso, um dia. Eu sei, não é certo deixar para amanhã o que se pode fazer agora, mas nem sempre é o momento certo. E acho que pra muitas coisas, o tempo ainda não chegou.

8 comentários:

Grazzi Evans disse...

Nhaim,tava lendo o seu post e tem uma parte que você fala sobre dar valor as pessoas, que se tipo,se elas não morassem longe da gente,aquelas que nós amamos,será que nós conseguiria-mos dar o devido valor pra ela?!
Pois é...Eu acho que não,sabe?
Tava conversando outro dia com um amigo meu,que está na mesma situação que eu e o Jay.Ele mora em Varginha e a namorada dele,a Quel (você conhece),mora em São Paulo; ele virou pra mim e falou:
"É Gra,tantas pessoas tem os seus namorados e namoradas por perto e não estão nem aí,e nós aqui,sofrendo tanto..."

Mas eu pensei \acho que é melhor assim/.A gente tem uma coisa tão bonita,o amor,e talvez,por amar tanto,poderíamos até estragar se tivesse-mos essa pessoa por perto. (Entende o meu raciocínio?)
Então é isso. Eu sofro muito pelo Jay está longe,mas eu me aborreceria se ele morasse do lado da minha casa (e acho que ele também). O barato de tudo isso,é a saudade que sentimos...Aquele abraço gostoso que damos depois de meses sem se ver,beijos...Carinhos...Tudo isso tem que fazer parte de um relacionamento,e só temos isso quando sentimos saudades.Só que pra sentir isso,só estando longe por algum tempo.
A gente da mais valor sim,quando estamos separados.

Beijos Bele, e adorei o post [como sempre *-*]

ps.: Digamos que você acertou uma delas x).Só não falo qual.Ainda! hehe

Mr. Lupin disse...

ahh bele
concordo com quase tudo que vc disse
e quando reflito chego nesta mesma conclusão que a sua....
só damos valor quando perdemos ou algo neste sentido....
mas...
a questão do tempo..
Bem, toda hora é tempo pra tudo, não tem tempo certo, o tempo certo é no qual aquilo foi feito...
na verdade nõa ajo assim, mas estou aprendendo aos poucos...

e esse seu post ficou lindo
adorei....

=*

Mih disse...

oooorra
cutuco a ferida agora oh o.O'
aueauheuheaue

mas fiko bm loko...
verdade nua, crua e acida =]]

me dexo com peso na consciencia e me faz lembrar certas coisas ='[[
mas eh bom se pá... assim eu naum eskeço do q aconteceu, como aconteceu, e tento evita pra naum acontece d novo ^^'

mando bm (Y)
bju
continua nessa \o

Grazzi Evans disse...

[Você não comentou porque quase nunca dá pra comentar,rs.]

É Bele,acho que você tem razão.Assim,não que eu fique impressionadíssima com as coisas que tão acontecendo no planeta hoje,porque como você disse,é reflexo do que fizemos ontem.
Mas como você,eu também espero um grande meteóro cair na terra logo, como na época dos dinossauras.Pra que passar por tudo isso que estamos passando? Porque não cai de vez alguma coisa aqui na Terra e acabe com tudo logo?
Ou será que essa tal "limpeza" tá ajudando alguma coisa ou ajudará daqui pra frente?
Sei lá,são muitas perguntas pra poucas respostas.
Eu gostaria mesmo era de ver o mundo um dia mais limpo,mais bonito,mais na paz,sem "pardais" brigando por qualquer motivo.Enfim,sem guerras!
[Quem não gostaria? ¬¬']

Pra te falar a verdade,eu gostaria que acontecesse o Apocalipse e só algumas pessoas sobrevivessem, rs.

Beijos e continue comentando ^^

ps.: Mudado de assunto...Dia 15 agora estaremos indo na escola,às 3 da tarde.Já falei isso pra Babi e ela falou que vai; disse que depois iria falar com você também.Só pra ficar avisada ^^.

Grazzi Evans disse...

Iremos fazer um pré-encontro,olha que bacana! :D

Nossa Bele ;_;,mal começaram as aulas,digo...Nem deu tempo de você me ver ainda e já quer estar de férias? ;_;
Maguei :/

haushauuahsuas
zuera
é que do jeito que você disse ("iremos nos ver dia 15 sim e apartir do dia 18 todos os dias ;_;.Quero férias denovo!")
parece que nem quer me ver *fazendo drama*

Cléo disse...

Sabe, eu vou aproveitar meu tempo,(que pode se acabar no próximo segundo) e dizer que te amo, que você é uma amiga muito especial, etc.
Porque o meu tempo de dizer isso para você chegou. Chegou ontem, chegou mês passado, chegou ano passado, mas eu não sei se disse, e, se o fiz, não sei se foi satisfatoriamente.

=***

Grazzi Evans disse...

A Babi não falou porque faz tempo que não a vejo no msn.Mas vlw,Bele ^^.

Pô,concordo Bele.Se cada um se pusesse no seu devido lugar (alunos como alunos,professores como professore,etc) seria bem melhor a volta às aulas.
Eu gostava das minhas volta às aulas no Cermac porque nos primeiros dias sempre entrava gente nova,todo mundo quieto,professores conseguindo dar aulas (mas isso não era só nos primeiros dias de aula,não).Enfim...Tinha mais cara de escola.
Já a nossa escola é foda! À começar que no primeiro dia ficamos meia hora escutando aquela diretora falando ¬¬' (não sei se no 2º vai ser assim também); depois ninguém quer saber de p! nenhuma pro resto do ano.E assim vai a educação ^^.

Ainda bem que nessas férias de Julho também nem vou sentir vontade de voltar pra escola,hehe

Ailton disse...

Sabe, esse post me deu inspiração pra fazer algo que eu preciso fazer desde o começo do ano e ainda não fiz, agradecido. (:

Como vim ler esse post? Deu vontade de ver qual foi a primeira coisa que tu escreveu aqui o início do ano, bizarro? Acho que não. xD

Bizarro é eu estar fazendo esse coment agora, mas você disse que curtia olhar comentários em posts antigos, será que vai ler esse? O mais legal é que se você chegar a ler esse coment, só você o fará, ninguém tem curiosidade em ficar lendo posts/coments antigos, e isso é super bacana, só fazendo coments em posts antigos, você passar uma mensagem para alguém que, ao mesmo tempo em que ela é totalmente pública, ela acaba sendo totalmente privada, isso sim é muito bizarro. xD

Anyway, espero que você leia isso (:

Inspirado pelo seu post eu posso afirmar com 100% de segurança: adorei te conhecer esse ano, muito mesmo. =D
agora falta te conhecer pessoalmente, que será também muito legal, i'm sure.

:***