sábado, outubro 4




Por isso eu escolhi não votar nessas eleições.

7 comentários:

Grazzi Evans disse...

já vota Bele? Ô.õ

"por isso escolhi não votar esse ano" ^o)
Anyway...ADOREI essa tirinha e um dia,se me permetir,colcarei ela no meu blog,ok?
:D
(se eu lembrar também ¬¬)

Mas eu não voto,não quer votar,não quero saber e to muito bem sem título ¬¬
Pra ter o título e votar em branco é melhor já ficar sem logo,hehehe
Vou dar uma "driblada" nessas leis aí (ulps! agora eu ja sou maior de idade :S,eu poderei ser presa)
ahsayshaus
beijos

Jessica Berdych Laviere disse...

Na minha concepção,eu até ñ votaria se não tivesse que pagar multa,então pra ñ fazer burrada tentei ver quem seria o menos pior pra administrar minha cidade.

Mais desanima mesmo,no Brasil e no mundo todo tá cheio de ladrão,embora que no Brasil em maor quantidade.

Bjuls

Clementine disse...

Nossa, quanta generalização por aqui! Tá quase como aquele povo que diz: 'nasceu na favela, vai virar bandido'. Eu escolhi votar. Eu sempre escolho votar. Sabe por que?

Eu sou um uma pessoa que costuma se indignar, que escolhe se importar, que chora sem se controlar, quando vejo pessoas que vivem ‘por um fio’, que são ‘um pote até aqui de mágoa, e qualquer desatenção, pode ser a gota d’água’. É assim, muitas vezes, a vida do menos favorecido. Uma cerveja tanto pode acabar em festa quanto em desastre.

O revolucionário dizia que ‘o conhecimento nos faz responsáveis’. Eu adoraria dizer ‘eu não concordo com você, Che’, mas não posso. Minha consciência não me deixa dizer isso, porque eu concordo. Gosto de considerar, aqui, conhecimento em todas as instâncias, conhecimento catedrático, conhecimento vivencial, etc.

Sou militante desde que me entendo por gente, porque eu sempre fui curiosa. Sempre quis ter conhecimento. E tendo conhecimento, me senti impulsionada a fazer a minha parte, a assumir minha responsabilidade.


Não é todo político que é corrupto. Não é todo político que só pensa no próprio bolso, não é. Não é. Acho muito fácil dizer 'não voto porque ninguém presta'. Isso é ser tão covarde (ou pior) quanto os políticos descompromissados. Lavar as mãos não fez com que Pilatos se eximisse da culpa de ter deixado Jesus morrer. E não faz ningúem menos culpado.

Governantes não fazem milagres. E, muitas vezes, devido a dificuldade para governarem, porque eles depenedem que os projetos sejam aprovados pelo legislativo, conseguem fazer bem menos do que gostariam de fazer. Mas, aí, me pergunto, para quem não tem NADA, alguma coisa já é muito, não? Um pouco que se faz, já é muito, não?

É por isso que eu não desisto, é por isso que eu não saio por aí dizendo que ninguém faz nada, porque a realidade é que ainda tem algumas pessoas que fazem, sim. É por isso que eu voto. Voto desde os 16 anos.E nunca me arrependi de um voto que dei. E, se um dia eu me decepcionar com as pessoas em que votei, não vou parar de votar por isso, vou procupar outras pessoas, que tenham bons projetos, porque 'o conhecimento me fez responsável'.

Clementine disse...

Eu não acho que ninguém é tão ruim de que se não possa aproveitar nada. Talvez seja coisa de idade, não sei, mas descobri que o pau pode não ser tão pau quanto parece, e a pedra, também.

E eu não acho a Marta santa. Acho, sinceramente, que ela deveria ficar com a boca calada, muitas vezes, porque ela fala muita asneira, mas eu ainda prefiro ela ao Kassab e ao Alckmin. Fala muito sério, no dia em que eu votar nesses caras ,cujas diretrizes partidárias têm, como prioridades, privatizações, eu mudo meu nome.

E a proposta da internet gratuita não é nada de Alice no país das maravilhas, não. Estudos vêm sendo feitos, e há a possibilidade SIM de que isso possa acontecer em todo o Brasil. Além disso, essa não é ÚNICA proposta da Marta. Li boa parte (das 52 páginas) do plano de governo dela, e ela tem propostas boas para todas as áreas. Li as propostas para as áreas sociais, para o transporte, para a saúde, para a educação, para o meio ambiente, para a cultura, plano de gestão (que inclui DESCENTRALIZAÇÃO do poder, dando mais autonomias às subregionais), entre outros, muitos outros.


Até tento entender seu ponto de vista, mas você não votar não vai impedir que alguém governe sua cidade. Ela tem de ter um governante, mesmo que seja o 'menos pior'.

----

Sobre o meu post, obrigada. =) Mas, não, o casal não é o mesmo do diálogo anterior.

ღ mey ♥¨`*•.¸¸.•*´¨♥ღ disse...

a tirinha é bem a cara do brasileiro... assunto sério? 5 minutos. baboseiras? a vida toda...

eu não tenho nada contra tua vontade, ainda mais q vc é livre pra fazer oq quiser, mas como o blog tem essa parte de comentários, farei o meu:

vc pode até não votar, mas então não reclame do governo, não reclame dos problemas e ponha a TUA mão na massa, pra fazer esse país melhorar, já que não queres eleger alguém que fará isso por vc.

Clementine disse...

Eu acho que a proposta é de extrema importância, sim. (sem piadinhas do tipo 'é tudo culpa da inclusão digital')Mas ela fala muito nessa proposta, mas também fala nas outras, e, como eu disse, tem o plano de governo e tal. Então, acho que é meio birra não votar em uma pessoa com boas propostas só por isso e tal. Mas, eu nem voto em SP, o voto é seu, a escolha "para o bem ou para o mal" de votar ou não é sua. Mas é como eu já disse antes. Alguém terá de governar, mesmo que você tente se eximir da responsabilidade de tentar escolher o melhor candidato, ou, em outras palavras, o menos pior.

Quim disse...

Não encaro o voto como uma obrigação, me disponho a ir votar desde os 8 anos de idade (não, não tenho título desde os 8, mas toda eleição ficava na fila com a minha mãe, entrava na sala com ela, e às vezes, até digitava o número do candidato) e faço isso, pois acredito que ainda há cura. Não faz sentido acreditar que a corrupção vencerá pra sempre a honestidade, se ainda há nesse país mais trabalhadores do que traficantes, mais gente sem ficha criminal do que com uma, a politica brasileira ainda tem cura.

Ah, comentaram do Kassab aí, eu também não voto em um cara que quer privatizar tudo, além de que olha só o partido do elemento. "Diga-me com quem tu andas..." Kassab-Língua-Pressa é de um partido formado por coronéis baianos que entraram na política com o apóio do PSDB, fala sério.