sexta-feira, agosto 8

E então é isso.

Exatamente como você disse que seria.


Às vezes você também se perde em pensamentos, se perguntando se o Destino existe? Se é tudo coincidência ou acaso?
Eu fico realmente em dúvida quanto isso. Sabe, eu prefiro pensar que nada está decidido, que sou que faço a minha sorte, que eu sou dona do meu caminho, etc. Mas aí acontece alguma coisa que te faz parar e pensar se aquilo que aconteceu foi apenas uma coincidência ou se, de fato, estava marcado para acontecer.
Como de repente se levantar, abrir a porta e começar a caminhar sem um rumo certo e se deparar com o amor da sua vida no ponto de ônibus (que, obviamente, tu acabou de conhecer). Ou de se atrasar para o vôo e descobrir, momentos mais tarde, que exatamente aquele avião que você iria pegar teve uma falha no sistema e caiu, sem deixar sobreviventes.
São coisas assim que me assustam. E agora, se você parar para analisar vai ver que um bocado de coisas que acontecem (ou aconteceram) na sua vida foram assim, meio sem explicação e cheio de mistérios, dando aquela sensação de que foi tudo minuciosamente traçado. Sabe, de você falar uma coisa que muda toda a sua vida, de agir sem pensar e ter resultados distintos no futuro.

Esses dias estão sendo um tanto estranhos pra mim. Não que os outros não sejam, minha vida é meio estranha, mas fazia um certo tempo que eu não ficava tão espantada com vários acontecimentos coincidentes. E isso vai da seqüência de números repetidos que eu vejo por todo lugar até aquilo de passar o filme na TV que eu estava afim de ver, ou de alguma certa música tocar no Media Player em modo aleatório.
Sem mencionar aquelas vontades que vem do nada, que são seguidas de uma descoberta nem sempre feliz e um insistente ponto de interrogação enorme sobre a minha cabeça.

[Off] O que uma pessoa tem na cabeça pra ficar entrando no MSN com uma foto sem camisa? Pior que eu me desconcentrei tentando descobrir quem era o cidadão. Te contar, viu... [/Off]

Mas voltando ao assunto, eu não sei se essa vontade estranha de "vou reler coisas passadas exatamente agora" e acabar lendo coisas que você não esperava ler e que te deixam com uma sensação estranha (e uma vontade de esclarecer uma coisa, mas já faz tanto tempo que eu acho que nem vale a pena. Quem sabe um dia no futuro eu venha a esclarecer tudo e deixar de ser a "indigna") é só uma coincidência, ou se realmente era para acontecer. Isso eu só poderei saber daqui alguns vários anos, quando eu já tiver vivenciado o desfecho dessa história toda e poder dizer se foi bom ou ruim as coisas terem aconteceido da maneira que aconteceram, se uma palavra muda tudo ou o quê. E isso eu digo no geral mesmo, na vida como um todo. Talvez se eu não tivesse pego o ônibus com a minha mãe há vários meses atrás eu não teria visto um cartaz de uma certa faculdade, me interessado por um certo curso de graduação, deixado ele de lado e retomado a idéia recentemente após a sugestão de um amigo.
São essas pequenas coisas que mudam toda a sua vida. Até mesmo um pequeno desentendimento, ou uma falha na comunicação pode resultar em coisas inimagináveis.

Quando eu páro para analisar a minha vida até agora, fica claro o quanto coisas que eu julgava pequenas mudaram toda a minha vida. Assim, eu posso dividi-la em dua partes bem definidas: o antes e o depois de 2004. Não vou me prolongar nesse assunto, (acho que só umas três pessoas que lerem isso aqui entenderão do que falo. Ou até menos do que isso) mas imagine que você está caminhando tranqüilamente e de repente começa a correr numa direção totalmente oposta. Foi mais ou menos assim que aconteceu. Claro que não tão simples, mas deixemos isso de lado. O fato é, que mudou TUDO de uma forma absurdamente RÁPIDA. Meus conceitos, toda a minha visão d emundo, das pessoas, amigos, etc e etc. Já na segunda parte da minha vida ela também pode ser dividida em mais duas partes (não de uma forma tão radical quanto a primeira, já que essa segunda divisão mudou muita coisa, mas não o meu eu por completo. Tá dando pra acompanhar?): o antes e o depois da metade de 2005. E aí sim, as coisas todas mudaram e nem de longe eu poderia ser comparada àquela primeira parte, o antes de 2004.
É claro que de lá pra cá algumas coisas mudaram, mas coisas mais superficiais, entende? E quando eu relembro, fico espantada em como coisas que começaram pequenas mudaram toda a minha vida; em como um momento que eu achei horroroso pode ser considerado como a melhor fase da minha vida (melhor fase em termos de libertação, mudança, esse tipo de coisa).

E isso tudo é tão complexo que eu acho meio improvável ser só coincidência.

O post ficou meio longo, mas que se foda. Falei demais em certas partes, algumas coisas muita gente não vai entender e se você chegou até aqui sem pular nenhuma parte merece um doce.

9 comentários:

K. B. Croft disse...

Que papo de gente depressiva, Cibele... Achei tão melancólico esse post... Parece com uma carta de quem está prestes a se suicidar... falando que parece que tudo o que você fez já estava marcado!

Eu hein!

Ana Carolina. disse...

"E isso tudo é tão complexo que eu acho meio improvável ser só coincidência."

Gostei dessa parte, acho que nada nessa vida é coincidência é só o destino que nos guia a passar por certas coisas nem nossa vida.

Quero o meu doce!hsuahsuahs...(:
Beijos ate mas.

Ailton disse...

Primeiro: você não tem cara de Cibele, sorry. xD
Segundo: se fizermos o Enem na mesma sala/escola, será coincidencia ou destino?
Terceiro: título e subtítulo desse post tem algo a ver com o fato de ter passado Closer recentemente? o.o

Quarto: Beijos. xD

Grazzi Evans disse...

Pois é Bele,todos sofremos nossas metamorfoses.
Tem coisa que,até hoje,nao sei se foi destino ou mera coincidência(acho que sabe também do que eu to falando).São coisas simplismente inexplicáveis,mas que mudaram completamente a minha vida.

E esse post é praquilo que eu to pensando? (como vai saber o que estou pensando PINTEST?)
Bom,deixa...Depois a gente se fala :D

Beeeijos

Mr. Lupin disse...

Quero o doce !

Mas enfim
eu também andava pensando muito nisso à algum tempo atrás mas desencanei.
Não que eu ache que não é importente, mas, não chega á lugar algum porém temos que refletir..
fato é... vc me deixou mais pirado do que eu sou normalmente


Esse seu post foi por acaso?

Grazzi Evans disse...

Eu também rezo todos os dias para não ter aula no dia seguinte :/

Estou tão mal aqui =/

Clementine disse...

Só vim aqui dizer que quero meu doce. Post deprê. Fiquei deprê. Sério.

Beijos. Tô com saudades.

P.S.: Meu PC tá de volta. \o/

Clementine disse...

Ô, Belequita, querida. É o seguinte, tipo, esse "Hoje eu preciso escrever", é um texto que não me deixou satisfeita, ainda. Tipo, eu pensei que ele estava bom, aí postei, mas depois, vi que precisava acrescentar mais coisas, e deletei a postagem. (E, sim, o texto está enorme. E eu ainda nem terminei de escrevê-lo, imagine quando terminar? xD)

Obrigada pelos parabéns, querida. =) Ainda nem consigo acreditar que estou formada. Sério. XD


Tipo, sabe, pois é, às vezes acho que é covardia minha, insegurança demais ou coisa do gênero, esse meu lance de não divulgar o endereço do meu blog. Mas, outras vezes, acabo pensando que poderia acontecer justamente isso que você falou: ficar retraída e não escrever de forma libertadora. Não escrever com a alma. Ter de maquiar a escrita, etc.


Tipo, eu SUPER te entendo. Super mesmo.Tipo, eu tenho um flog, e dele, mais pessoas têm o endereço e tal. Quando eu posto lá (geralmente as mesmas coisas que posto aqui no blog) fico toda sem jeito e tal. Já excluí várias postagens de lá e tal.


Ah! Na real, precisa de analista, não. Quer analista melhor do que o ato de escrever? Nossa, eita coisa que nos policia é a escrita. Eita coisa que analisa cada detalhe do nosso comportamento, da nossa personalidade.

Está carente, Belequita? Receba um abraço gigantesco da Cléo. E pode contar comigo para ouvir (ler) seus desabafos quando quiser. É um prazer.


Beijão, Belequita.
Saudades.

=****

LuH disse...

A vida as vezes faz coisas que nem ela mesma sabe explicar.Cabe a nós aproveitarmos cada momento, mesmo que sejam pequenos porque como você mesma disse: são eles que mudam nossa vida.
Amei o texto.
Sorte =)
ps:Eu também li ate o final=)