quarta-feira, janeiro 21

Rascunhos

Acho que deveria ser proibido postar merdas e coisas absurdamente estúpidas em blogs. Já que não é, vou contrariar minha própria idéia e partir para um post inútil que não acrescentará nada a sua vida. Então, recomendo que você vá fazer qualquer outra coisa a partir de agora, beijos.
Se não tem mesmo o que fazer, então, go ahead. Só não se arrependa de ter gasto minutos preciosos aqui.

***

Às vezes, quando estou estou de bobeira na internet e começo a pesquisar bobagens - vício, mais um vício - no Google, eu acabo caindo em algum blog aleatório. É legal ficar lendo o ponto de vista das pessoas, besteirinhas, descrições exaustivas de um grande dia ou até um guia sobre o que (deixar de) fazer em alguma situação vivenciada pelo sujeito.
E acaba que quando eu me dou conta, já tô imaginando longos diálogos entre o tal dono do blog e eu. E o pior, uma paixão repentina pelo sujeito.

Então temos um novo dia, e ouvindo uma música com mais atenção, eu acabo ficando bobinha com a letra. Ouço mais uma vez. Outra. Pronto, já me apaixonei pelo cara que a compôs.

Uma frase genial na camiseta de alguém no meio da rua ou um bom livro e pronto. Mais uma paixão platônica repentina.

Seria uma louca obsessão por caras que escrevem bem? Por magos das palavras? Po

***

(...)Outra coisa dispensável é a minha falta de talento para trabalhos manuais. E o pior é que em tantos anos de vida eu ainda não entendi isso. Tão mais fácil comprar algo pronto, bonito e bem feito. Te poupa trabalho e não corre o risco de ficar o oposto do planejado. Mas não, a espertona aqui adora bancar a criativa auto-suficiente e só consegue estragar as coisas. E é estragar mesmo, muito bem estragadinho. Pronto, acho que descobri algo na qual eu sou boa: estragar coisas. (...)

***


Saca microônibus? Aquela coisa que cabe, no máximo, umas 18 pessoas, mas muito motorista sem noção adora colocar no mínimo 50? Então, é a pior invenção do mundo.
Agora, sabe velhinha folgada? Segunda pior invenção do mundo.
Junte os dois e você terá um começo de manhã delicioso. É claro, imagine também que você está em pé, muito mal equilibrado e esmagado, quase sem ter aonde se segurar, e levando em consideração que o supracitado microônibus é daqueles que só possuem uma porta - e todas as 50 pessoas ficam amontoadas na frente - e que a simpática velhinha resolveu levar o "pegar o bonde andando e querer sentar na janelinha" ao pé da letra.

Sabe outra coisa irritante? Trabalho do tipo Missão Impossível. Tudo bem que, vez ou outra, um professor queira inovar e pedir um trabalho diferente e/ou um pouco mais elaborado. Uma coisa de gente, não um mísero Ctrl-C + Ctrl-V que estamos acostumados. Mas agora querer um trabalho super-hiper-mega-master-blaster-plus-high-fucking-advanced sem ter dado nenhuma base de estudo é um tanto, como eu poderia dizer... difícil. Acho que os professores deveriam fazer o trabalho antes de pedi-lo aos alunos.

Outra coisa que eu odeio é a internet. Bom, na verdade é uma relação de amor e ódio, muito bem (des)equilibrada. Às vezes esse veículo de informação pode ser a pior coisa do mundo, principalmente quando você acaba dependendo muito dela. Bom, não dela em si. Quero dizer, é dela sim. Quer saber? Deixa pra lá.
Eu deveria mesmo era estar desenvolvendo alguma habilidade enquanto eu gasto meu tempo redigindo esse post. Eu sempre fico com aquele pensa

***

Um punhado de rascunhos que estavam esquecidos aqui, acumulando poeira. Sem sentido e sem final. Rascunhos.

P.S.: Os posts que eu já comentei em algum lugar, ou com alguém, que eu iria fazer, virão. Um dia.

7 comentários:

Clementine disse...

Senti um alívio ao descobrir que não sou a única que tem "Amores Expressos". Sério, eu me apaixono em segundos (por gente que nem "existe" de verdade!), e vivo essa paixão (platônica) intensamente, mas ela vai embora da mesma forma que chegou, DO NADA. E eu tenho uma atração inexplicável por poetas (sim, estou falando de pessoas que se dão bem com as palavras). Sabe, é bom saber que não sou a única maluca nesse quesito.

Beijos, Belequita.
Saudades.

Quim disse...

Eu nunca salvo rascunhos o.o
Na verdade, eu nunca fiz rascunho de nada.

O mais legal, são os rascunhos que param na metade da palavra, lol.

Zenon disse...

Olá

Achei interessante o post por mostrar o que você sente de fato, sem preocupar-se com idéias pré-formadas. Como no caso da velhinha, qualquer outra pessoa diria: Você está com preconceito! Mas não, creio que não é isso. É apenas um incômodo que aquela trouxe a você.
A sim. Não esqueça de acessar meu blog. Passe por la. ;)
Beijos

Grazzi Evans disse...

Bele,quantos rascunhos,ein? suhasuhsau
Gostei daquele do onibus.Menina,ninguem aguenta aquilo >.<

Mudando de assunto: O Jay fez um blog,add se for possivel,please.
http://cafejornalelivro.blogspot.com/

Beeijos

Jessica Berdych Laviere disse...

Tem um selo pra vc lá no meu blog,passa lá e pega depois...Bjos

Grazzi Evans disse...

Tem um selo pra você no meu blog,passa lá depois [2]

Ana Paula disse...

vc tem um jeito de escrever muito hilário...=)